Red Internacional de Solidariedad y de Luchas


Martes, 12 de diciembre de 2017

 
 

 

| Brasil | Caravana da CSP-Conlutas leva solidariedade aos povos Guarani Kaiowa

Portada del sitio > Internacional > Américas > | Brasil | Caravana da CSP-Conlutas leva (...)

A CSP-Conlutas organiza uma caravana a Mato Grosso do Sul (MS), que sai de São Paulo nesta quarta-feira (9) e volta no domingo (13). O objetivo é se solidarizar e conhecer o dia a dia e a luta dos povos Guarani Kaiowa, que morrem sob intensa violência por defender a demarcação das terras indígenas.

Segundo dados do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), pelo menos 390 índios foram assassinados somente em MS nos últimos 12 anos. 41 deles somente no ano passado, de 2014. Ataques relâmpagos, espancamentos, estupros de mulheres adultas e adolescentes, morte de crianças, terror psicológico. Todas essas são armas usadas pelos fazendeiros para acabar com os povos originários daquela região.

“O que acontece no MS é um verdadeiro genocídio. O massacre sofrido por esse povo é decorrência da ganância dos grandes pecuaristas, dos latifundiários e do agronegócio na região, que não respeitam as terras indígenas e avançam a cada dia sobre essas terras nem que para isso precisem matar esses povos por meio de bala ou outros métodos, salienta o dirigente da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas Paulo Barela.

Essa iniciativa pretende contribuir para o fortalecimento dos povos indígenas do MS, mas também chamar a atenção para a luta em defesa da demarcação das terras indígenas no Brasil e denunciar a PEC 215, que ao beneficiar interesses econômicos provocará a morte de parte significativa dos povos originários de nosso país, de quilombolas que também lutam por suas terras, e a destruição do meio ambiente.

A Caravana Tekoha (Lugar Sagrado), que passará por diversas aldeias, contará com a presença de representantes dos movimentos sindical, sociais, da juventude e dos que lutam contra as opressões. Entre as representações estão dirigentes do Andes-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), Sindicato dos Metroviários de São Paulo, FNP (Federação Nacional dos Petroleiros), Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP), Sintrajud (Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário de SP), MML (Movimento Mulheres em Luta), Anel (Assembleia Nacional dos Estudantes – Livre), movimentos Quilombo Raça e Classe e Luta Popular entre outros.