Red Internacional de Solidariedad y de Luchas


Jueves, 19 de octubre de 2017

 
 

 

| Haiti | CSP-Conlutas participa de ato contra a renovação da Ocupação das Tropas Brasileiras no Haiti

Portada del sitio > Sindicato > | Haiti | CSP-Conlutas participa de ato (...)

Neste mês, a CSP-Conlutas participa da Jornada de Outubro Internacional, organizada pela RSI (Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas), composta por entidades sindicais e movimentos do mundo inteiro, que buscam combater a burguesia e o capitalismo.

Entre as ações para esse mês combativo está a realização de uma audiência pública hoje (13), na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), às 18h. Na audiência será defendida a defesa da autodeterminação do povo haitiano, pedindo o fim da Missão no país. O ato é iniciativa do deputado Giannazi, do Psol, do PSTU e da CSP-Conlutas São Paulo e Jubileu Sul.

Fora as tropas do Haiti
Quinta-feira (15) é a data prevista para renovação do mandato da Minustah. Como parte das mobilizações da Jornada de Outubro Internacional, a RSI deve realizar ações nas embaixadas haitianas.

São 11 anos de ocupação no Haiti com tropas militares de diversas nações, lideradas pelo Brasil com o objetivo de estabilizar o país. Mas a realidade mostra violações graves de direitos humanos e o sufocamento da soberania do povo haitiano.

Esta iniciativa foi tomada durante o II Encontro Internacional realizado em junho deste ano, em Campinas, SP, e faz parte de outras campanhas de luta em defesa do que sofrem as opressões e contra os ataques dos governos capitalistas em todo o mundo. Para ler sobre a campanha unitária internacional pela retirada das tropas da Minustah do Haiti, clique AQUI.

Confira a convocação para o ato:

Aproxima-se o dia 15 de outubro, data em que se renova o mandato da MINUSTAH (Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti) para a ocupação do Haiti. Há mais de 11 anos, desde o governo Lula, as tropas brasileiras e de outras nações estão no Haiti promovendo uma vergonhosa ocupação militar suprimindo a soberania do povo haitiano e violando seu direito à autodeterminação. Sob a desculpa de que o Haiti é uma ameaça à paz e à segurança hemisférica. Enquanto isso, as comunidades e organizações haitianas reclamam por sua dignidade e direitos.

A MINUSTAH não é uma missão de paz nem uma missão humanitária. É uma força de ocupação terceirizada das Nações Unidas a serviço do imperialismo dos Estados Unidos, França e Canadá, que durante séculos buscam subjulgar o Haiti.

A MINUSTAH fracassou em todos os seus objetivos declarados no país, ajudou a manipular as eleições presidenciais de 2010/2011, o crescimento da violência, da fome, da miséria e da exploração dos trabalhadores e do povo haitiano

A MINUSTAH viola os Direitos Humanos, entre elas com o abuso sexual de mulheres, meninas, meninos e jovens. Foi a responsável pela introdução do cólera, que resultou em mais de 8.000 mortes e 700.000 pessoas infectadas.

Exigimos do Conselho de Segurança da ONU, a retirada imediata das tropas da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti e que ponham fim a toda ocupação do país. Exigimos do governo de Dilma Rousseff a retirada imediata das tropas brasileiras do Haiti. Exigimos a formação de um Tribunal Internacional que identifique, julgue e puna os responsáveis pelos crimes cometidos neste país e as violações dos Direitos Humanos, assim como a criação de uma comissão de reparação das vítimas destes crimes e destas violações, com inventário dos danos causados, e a reparação através de indenizações ou compensações.

Todos temos o dever de defender aquele que foi o primeiro povo a se livrar da escravidão e defender os direitos humanos.

Por um Haiti livre e soberano! Fora as tropas Minustah do Haiti Já! Fim dos 100 anos da ocupação estrangeria do Haiti! Basta!

Deputado Giannazi do PSOL, PSTU e CSP-CONLUTAS-SP