Réseau Syndical International de Solidarité et de Luttes


mardi, 18 janvier 2022

 
 

 

Campanha pela reintegração de mineiros demitidos em Chuquicamata

Accueil > Motions > Campanha pela reintegração de mineiros (...)

Campanha pela reintegração dos camaradas demitidos de Chuquicamata

Além da campanha pela nacionalização do cobre, queremos pedir o apoio das entidades associadas à Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Luta para a reintegração de três dirigentes sindicais do SIM, o Sindicato Mineiro, que também está promovendo a campanha pela nacionalização. Estes trabalhadores foram ilegalmente demitidos de suas respectivas empresas após a formação deste sindicato.

O sindicato foi formado há pouco mais de um mês em uma das minas mais importantes do país, Chuquicamata, da estatal Codelco. O sindicato nasceu de um processo de diversas rebeliões populares contra a burocracia sindical e empresas terceirizadas. Com a formação do sindicato, as empresas terceirizadas, com a cumplicidade da estatal Codelco, passaram a perseguir os dirigentes, demitindo três deles, que hoje não podem subir à mina e não estão recebendo seu salário.

Medidas judiciais para a reintegração dos trabalhadores já foram tomadas, que deve avançar nas próximas semanas ou meses. No entanto, queremos fazer uma forte campanha nacional e internacional contra as perseguições levadas a cabo pelas empresas e pela reintegração dos camaradas. Solicitamos também apoio financeiro para o pagamento do salário das três lideranças, essenciais para a sobrevivência de suas famílias.

Para quem puder apoiar com vídeos solidários, deixamos um pequeno roteiro abaixo :

Olá, meu nome é .......... .... Eu sou ........ de ....... e quero enviar uma saudação internacionalista ao Sindicato Mineiro, SIM, liderado pelo camarada Edu Gallardo e que, junto com outras lideranças, está sendo perseguido pelas empresas contratantes e pela Codelco por meio de práticas antissindicais, amparadas pela burocracia sindical que não quer perder seus privilégios. Exigimos a reintegração imediata dos camaradas que foram injustamente retirados da mina por ordem das empresas terceirizadas.
Daqui, uma saudação fraterna e combativa a este novo sindicato que se levanta em defesa dos direitos dos trabalhadores mineiros e que busca retomar a luta histórica dos trabalhadores terceirizados por seus direitos e caminhar em união com outros setores estratégicos da classe trabalhadora chilena. Recuperar cobre e bens estratégicos que permitem custear saúde, educação, habitação e todas as necessidades da classe trabalhadora.

Viva o SIM e viva a classe trabalhadora internacional !

PDF - 214.5 ko