Red Internacional de Solidariedad y de Luchas


Sábado, 21 de octubre de 2017

 
 

 

| Haiti | Atos exigem a retirada das tropas militares brasileiras do Haiti e o fim da Minustah

Portada del sitio > Sindicato > | Haiti | Atos exigem a retirada das tropas (...)

A Jornada de Outubro Internacional, organizada pela RSI (Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas), tem início neste dia 9/10.

A Rede, composta por entidades sindicais e movimentos do mundo inteiro, buscam combater a burguesia e o capitalismo. Uma das ações que fazem parte desta Jornada de Outubro é pela exigência da retirada das tropas do Haiti e pelo fim da Minustah.

São 11 anos de ocupação no Haiti com tropas militares de diversas nações, lideradas pelo Brasil com o objetivo de estabilizar o país. Mas a realidade mostra violações graves de direitos humanos e o sufocamento da soberania do povo haitiano.

A RSI deve realizar ações nas embaixadas haitianas no próximo 15 de outubro, data prevista para renovação do mandato da Minustah, como parte das mobilizações da Jornada de Outubro Internacional.

Esta iniciativa foi tomada durante o II Encontro Internacional realizado em junho deste ano, em Campinas, SP, e faz parte de outras campanhas de luta em defesa do que sofrem as opressões e contra os ataques dos governos capitalistas em todo o mundo.

Para ler sobre a campanha unitária internacional pela retirada das tropas da Minustah do Haiti, clique AQUI.

Ato na Assembleia Legislativa de SP
No próximo dia 13/10, às 18h, na Sala Tiradentes da Alesp, uma audiência em defesa da autodeterminação do povo haitiano acontecerá pedindo o fim da Missão no país. O ato é iniciativa do deputado Giannazi, do Psol, do PSTU e da CSP-Conlutas São Paulo.

Confira a convocação para o ato:

Aproxima-se o dia 15 de outubro, data em que se renova o mandato da MINUSTAH (Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti) para a ocupação do Haiti. Há mais de 11 anos, desde o governo Lula, as tropas brasileiras e de outras nações estão no Haiti promovendo uma vergonhosa ocupação militar suprimindo a soberania do povo haitiano e violando seu direito à autodeterminação. Sob a desculpa de que o Haiti é uma ameaça à paz e à segurança hemisférica. Enquanto isso, as comunidades e organizações haitianas reclamam por sua dignidade e direitos.

A MINUSTAH não é uma missão de paz nem uma missão humanitária. É uma força de ocupação terceirizada das Nações Unidas a serviço do imperialismo dos Estados Unidos, França e Canadá, que durante séculos buscam subjulgar o Haiti.

A MINUSTAH fracassou em todos os seus objetivos declarados no país, ajudou a manipular as eleições presidenciais de 2010/2011, o crescimento da violência, da fome, da miséria e da exploração dos trabalhadores e do povo haitiano

A MINUSTAH viola os Direitos Humanos, entre elas com o abuso sexual de mulheres, meninas, meninos e jovens. Foi a responsável pela introdução do cólera, que resultou em mais de 8.000 mortes e 700.000 pessoas infectadas.

Exigimos do Conselho de Segurança da ONU, a retirada imediata das tropas da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti e que ponham fim a toda ocupação do país. Exigimos do governo de Dilma Rousseff a retirada imediata das tropas brasileiras do Haiti. Exigimos a formação de um Tribunal Internacional que identifique, julgue e puna os responsáveis pelos crimes cometidos neste país e as violações dos Direitos Humanos, assim como a criação de uma comissão de reparação das vítimas destes crimes e destas violações, com inventário dos danos causados, e a reparação através de indenizações ou compensações.

Todos temos o dever de defender aquele que foi o primeiro povo a se livrar da escravidão e defender os direitos humanos.

Por um Haiti livre e soberano!
Fora as tropas Minustah do Haiti Já!
Fim dos 100 anos da ocupação estrangeria do Haiti! Basta!

Deputado Giannazi do PSOL, PSTU e CSP-CONLUTAS-SP

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil (26/11/2010)