Réseau Syndical International de Solidarité et de Luttes


samedi, 24 juin 2017

 
 

 

| Palestina | Liberdade imediata aos professores palestinos em greve !

Accueil > Moções > | Palestina | Liberdade imediata aos professores

Em greve por seus direitos e contra as políticas da Autoridade Nacional Palestina (ANP), que mantém acordo de cooperação de segurança com Israel, 22 professores palestinos que formavam a liderança do movimento foram presos pela ANP em 17 de fevereiro.

A greve foi declarada "ilegal" pelo governo colaboracionista de Mahmoud Abbas. A prisão se deu após grande manifestação em Ramallah, na Palestina ocupada, que reuniu 20 mil professores.

A mobilização exige implementação de acordo trabalhista firmado em 2013 e se enfrenta também com o sindicato da categoria, que falhou em defender os direitos e interesses dos professores, perdendo legitimidade junto aos seus representados.

As detenções denunciam o lamentável papel da ANP em reprimir toda e qualquer luta dos trabalhadores e juventude palestina, seja por seus direitos básicos, como melhores salários e benefícios, seja contra o Estado de Israel.

Esse tem sido o centro da atuação da ANP, que se intensifica neste momento de Intifada (levante popular).

Os professores continuam mobilizados. Em protesto contra a prisão arbitrária, realizam uma greve geral nos próximos dois dias.

Em solidariedade, exigimos a libertação imediata dos 22 presos, o respeito aos seus direitos e o fim dos acordos entre a ANP e Israel.